Como chegar à poupança e ao investimento responsável em 4 passos

A poupança responsável é um conceito que vai além de simplesmente guardar ou investir dinheiro. Trata-se de uma abordagem financeira consciente, na qual se procura equilibrar solidez financeira com a vida no planeta.

A MAPFRE enuncia os princípios fundamentais da poupança responsável e mostra como esta pode também ser uma estratégia acessível a toda a gente, podendo garantir estabilidade financeira – quando feita de forma inteligente – e contribuir para um futuro mais sustentável a nível pessoal e global.

  1. Definir

Gerir de forma responsável um orçamento é a espinha dorsal de uma gestão financeira saudável. Antes de avançar para a análise de produtos considerados sustentáveis, há que definir qual o valor disponível para poupar ou investir.

A poupança responsável começa com a consciencialização dos padrões de gastos, categorizando despesas em essenciais e não essenciais e permitindo uma visão clara das áreas que absorvem a maior parte dos recursos. Uma vez identificadas, essas áreas podem ser alvo de estratégias como a procura por alternativas mais económicas, negociação de preços e mesmo eliminação de gastos supérfluos.

Não consumir produtos que não são fundamentais, não ser um seguidor de fast fashion ou simplesmente seguir as recomendações dos Green Alert da MAPFRE (Lifestyle eco-friendly; Black Friday Sustentável; Transportes leves; Poupança de Água, entre outros) pode ser um bom início para conseguir poupar alguma coisa para investir.

  • Estabelecer metas

Feita a avaliação, e garantido um valor para emergências, segue-se a fase de estabelecer metas financeiras, peça-chave no jogo da poupança responsável. O estabelecimento de metas claras torna mais fácil direcionar esforços e recursos, sendo por isso fundamental que sejam realistas e alcançáveis de acordo com o valor que se pode disponibilizar. Metas irrealistas podem levar a desmotivação e, consequentemente, ao abandono do plano financeiro. Defina, por isso, o que pretende fazer com o valor aforradoe tenha em mente que pode direcionar a sua poupança e investimento para melhorar a sua vida e a vida do planeta, através da implementação de medidas amigas do ambiente, que muitas vezes se traduzem em poupança… na carteira.

Por exemplo, se fizer obras em casa, tenha em conta opções mais ecológicas; se quiser viajar, reduza o impacto através de meios de transporte mais amigos do ambiente; e se estiver a pensar investir em PPRs, uma opção muito procurada nesta altura do ano por ter benefícios fiscais – e que são geralmente compostos por seguros ou fundos de ações – confirme se as suas componentes são mesmo responsáveis ou se se trata apenas de greenwashing.

  • Avaliar

Tão importante quanto definir a quantia a colocar regularmente de lado é conhecer as regras para um investimento responsável.

Por um lado, deve avaliar os produtos disponíveis – depósitos, certificados, PPR, obrigações, fundos, ações, entre outros  –, que estão de acordo com o seu perfil de investidor e também com a vontade de investir em áreas que apresentem as melhores práticas em áreas como direitos humanos, impacto ambiental ou gestão de recursos humanos; por outro, é importante excluir entidades envolvidas em setores considerados controversos ou sobre os quais tem dúvidas relativamente às suas políticas de sustentabilidade.

  • Diversificar

A estratégia pode passar por diversificar, ou alocar os recursos em diferentes tipos de investimentos, porque reduz os riscos e aumenta as oportunidades de retorno financeiro a longo prazo.

Se entender que deve aplicar as suas poupanças em outras áreas, como imobiliário, seja na recuperação da casa onde vive, na aquisição de um novo local para viver, para segunda habitação ou para investir e colocar no mercado de arrendamento, tenha em conta materiais amigos do ambiente e olhe para as possibilidades com uma visão além do mero investimento financeiro. Porque não investir na educação de uma criança, onde todo o dinheiro faz uma enorme diferença, ou contribuir para uma entidade que trabalhe de forma séria no setor social ou mesmo em áreas como a cultura?

Finalmente, os PPR. Os Planos de Poupança Reforma podem estar associados a seguros, neste caso com capital garantido, ou a fundos de investimento e habitualmente são comercializados por instituições de crédito ou por seguradoras. Pensar nesta opção como complemento a uma reforma que irá chegar mas que nunca será igual ao seu melhor salário durante uma vida de trabalho, é uma forma de pensar na sua sustentabilidade económica e social no futuro.

O papel da MAPFRE na promoção da poupança responsável para um futuro financeiro sólido

A MAPFRE destaca-se pela sua visão holística da poupança responsável. Além de reconhecer os desafios imediatos enfrentados pelos clientes, compreende a importância de abordagens de longo prazo para garantir segurança financeira contínua.

Através de aconselhamento financeiro especializado, proporciona apoio na seleção de produtos de investimento adequados, em seguros de poupança e, também, na educação e literacia financeira dos seus segurados, permitindo-lhes entender a importância de uma poupança sustentável para alcançar os seus objetivos financeiros.

Ao desempenhar um papel ativo na promoção da poupança responsável, a MAPFRE trabalha lado a lado com os seus clientes para alcançar um sucesso financeiro duradouro.

Todos os meses lançamos a nossa newsletter, a qual dá a conhecer os nossos próximos eventos (almoços de empresários, torneios, seminários, conferências) e atividades formativas. Também pode consultar as notícias dos nossos associados.

Subscrição

Editamos, mensalmente, a revista Actualidad€ Economia Ibérica, a qual conta com mais de 30.000 leitores. Distribuída em ambos os países a nível empresarial, a associados e não associados e a entidades oficiais, sendo um excelente veículo de promoção.

Subscrição

A Actualidade-Economia Ibérica é uma revista mensal de informação geral, que pretende dar, através do texto e da imagem, uma ampla cobertura dos mais importantes e significativos acontecimentos nacionais e internacionais, com destaque para a atividade económico-financeira de âmbito ibérico.

A Actualidade-Economia Ibérica é independente do poder político, económico ou outros, procurando uma abordagem objetiva dos temas e de interesse para o público em geral.

A Actualidade-Economia Ibérica identifica-se com os valores da democracia pluralista e solidária e defende o pluralismo de opinião.

A Actualidade-Economia Ibérica assume o compromisso de respeitar, no exercício da sua atividade, o cumprimento rigoroso pelos princípios deontológicos e pela ética profissional dos jornalistas, assim como pela boa fé dos leitores.

A Actualidade-Economia Ibérica pauta-se pelo princípio da distinção entre informação factual e opinião, as quais devem ser claramente separadas e identificadas e repeitando sempre o princípio da boa fé.
Em vigor desde a fundação da revista, em 1971.

A única revista de informação especializada, útil e de qualidade do mercado ibérico. Um excelente veículo de comunicação e promoção no âmbito das relações empresariais.