Combustíveis renováveis da Repsol usados para garantir energia para investigação científica na Antártida
  • Os combustíveis 100% renováveis da Repsol chegaram à Antártida, com a missão de fornecer parte da energia necessária para que a base espanhola “Gabriel de Castilla”, gerida pelo exército espanhol, possa albergar a edição deste ano da Campanha Antártida que acaba de começar.
  • Esta conquista resulta da cooperação entre a Repsol, para quem os combustíveis renováveis são um pilar fundamental da estratégia rumo às zero emissões líquidas até 2050, e a Campanha Antártida, que na sua 37ª edição, mantém o compromisso com o respeito pelo ambiente.
  • Os combustíveis renováveis são uma opção sustentável e que permite uma redução líquida imediata das emissões de CO2, sem necessidade de modificar os motores dos veículos atuais ou as infraestruturas de distribuição.

Acaba de arrancar, no ponto mais a sul do planeta Terra, a 37ª Campanha Antártica que, este ano, está mais sustentável. A iniciativa contará com os combustíveis 100% renováveis da Repsol para fornecer parte da energia de que a base espanhola “Gabriel de Castilla”, instalada pelo exército espanhol na Ilha Deception, necessita para a eletricidade, água quente e aquecimento.

Durante os próximos quatro meses, treze militares do exército espanhol estarão destacados na Antártida, o continente dedicado à ciência,  com a missão de apoiar e colaborar com o Ministério da Ciência e da Inovação nos projetos de investigação que as diferentes equipas de cientistas ali destacadas realizam durante o verão austral, cobrindo todas as necessidades dos envolvidos nos trabalhos, desde a deslocação pela ilha até à garantia da sua segurança em situações de emergência causadas por fenómenos climáticos. A base espanhola “Gabriel de Castilla”, composta por diferentes módulos, como: o edifício de habitação onde se situam os refeitórios e dormitórios, o módulo científico onde se realizam projetos de investigação, e outros de manutenção e apoio à atividade na ilha, acolherá durante os próximos quatro meses, os 13 militares destacados, cuja principal tarefa é apoiar e colaborar com o Ministério da Ciência e Inovação nos projetos de investigação que diferentes equipas de cientistas realizam durante o verão austral.

Durante a iniciativa, estas instalações serão alimentadas por 2.000 litros de gasóleo 100% renovável, fornecidos pelo centro de inovação da empresa, o Repsol Technology Lab, uma vez que a temperatura na ilha Deception (arquipélago das Shetland do Sul), onde se encontra a base, atinge os -30ºC, condições especiais que requerem uma conduta inovadora por parte da multienergética.

Sendo o continente antártico a maior reserva natural do planeta, o exército espanhol, responsável pela gestão da base “Gabriel de Castilla”, atua para maximizar a sustentabilidade e minimizar o impacto ambiental das atividades desenvolvidas durante estas iniciativas, tal como definido no Tratado da Antártida e no Protocolo de Madrid. Em 2010, a base obteve a Certificação AENOR do seu Sistema de Gestão Ambiental, com base na norma ISO 14001, fechando assim, um processo iniciado dez anos antes e que evidencia o compromisso do exército com a proteção do meio ambiente. Nesta missão, o exército espanhol conta com o apoio dos combustíveis 100% renováveis da Repsol, que proporcionam uma solução sustentável sem necessidade de modificar as instalações existentes e, portanto, uma solução ideal para reduzir imediatamente as emissões líquidas de CO2.

Combustíveis renováveis

Os combustíveis renováveis, produzidos a partir de matérias-primas renováveis, são uma das principais alavancas da estratégia da Repsol para atingir as emissões líquidas zero até 2050. Entre eles, encontram-se os biocombustíveis avançados, produzidos a partir de resíduos, como os óleos vegetais usados, resíduos agrícolas e florestais, entre outros.

Há mais de duas décadas que a Repsol fabrica e comercializa biocombustíveis, mas foi em 2019 que iniciou a incorporação de resíduos orgânicos na sua produção. Os combustíveis renováveis já estão presentes em todas as estações de serviço em Espanha e Portugal incorporados nos combustíveis vendidos, de acordo com a legislação em vigor no país.

Para acelerar a redução das emissões no setor dos transportes, a Repsol tem investido no combustível 100% renovável, que já fornece a mais de 85 estações de serviço localizadas nas principais cidades e corredores de transporte de Espanha e Portugal, cumprindo assim o objetivo que estabeleceu em maio, quando começou a distribuí-lo em Madrid, Barcelona e Lisboa. Até 2024, a empresa aumentará o número de pontos de abastecimento de combustível 100% renovável para 600 estações de serviço na Península Ibérica.

Nas próximas semanas, a Repsol colocará em funcionamento em Cartagena (Região de Múrcia), a primeira fábrica da Península Ibérica dedicada exclusivamente à produção de combustíveis 100% renováveis a partir de resíduos. Produzirá 250.000 toneladas por ano, o que evitará a emissão de cerca de 900.000 toneladas de CO2 por ano. Em simultâneo, surgirá também uma segunda fábrica de que resulta da transformação de uma unidade existente no seu Complexo Industrial de Puertollano, que será equipada com tecnologia de ponta para produzir estes combustíveis sustentáveis.

O objetivo da Repsol é alcançar uma capacidade total de produção de combustíveis renováveis, incluindo hidrogénio renovável e biometano, entre 1,5 e 1,7 milhões de toneladas até 2027 e até 2,7 milhões de toneladas até 2030.

Todos os meses lançamos a nossa newsletter, a qual dá a conhecer os nossos próximos eventos (almoços de empresários, torneios, seminários, conferências) e atividades formativas. Também pode consultar as notícias dos nossos associados.

Subscrição

Editamos, mensalmente, a revista Actualidad€ Economia Ibérica, a qual conta com mais de 30.000 leitores. Distribuída em ambos os países a nível empresarial, a associados e não associados e a entidades oficiais, sendo um excelente veículo de promoção.

Subscrição

A Actualidade-Economia Ibérica é uma revista mensal de informação geral, que pretende dar, através do texto e da imagem, uma ampla cobertura dos mais importantes e significativos acontecimentos nacionais e internacionais, com destaque para a atividade económico-financeira de âmbito ibérico.

A Actualidade-Economia Ibérica é independente do poder político, económico ou outros, procurando uma abordagem objetiva dos temas e de interesse para o público em geral.

A Actualidade-Economia Ibérica identifica-se com os valores da democracia pluralista e solidária e defende o pluralismo de opinião.

A Actualidade-Economia Ibérica assume o compromisso de respeitar, no exercício da sua atividade, o cumprimento rigoroso pelos princípios deontológicos e pela ética profissional dos jornalistas, assim como pela boa fé dos leitores.

A Actualidade-Economia Ibérica pauta-se pelo princípio da distinção entre informação factual e opinião, as quais devem ser claramente separadas e identificadas e repeitando sempre o princípio da boa fé.
Em vigor desde a fundação da revista, em 1971.

A única revista de informação especializada, útil e de qualidade do mercado ibérico. Um excelente veículo de comunicação e promoção no âmbito das relações empresariais.